fechar

Literatura

Literatura

Histórias reais de mulheres que venceram na vida por meio da arte de costurar são contadas no “Moda Alegre”

Convite_lancamento_livro Moda Alegre

Dar voz a 20 mulheres de comunidades carentes da capital gaúcha, que começaram do zero,
e, por meio da costura, estavam determinadas a vencer. Esse é o foco do livro “Moda Alegre”,
resultado do programa de mesmo nome, lançado oficialmente em 2019, por sua idealizadora
e CEO, a advogada e digital empreendedora social Tainá Vidal, juntamente com a vice-
presidente de Expansão e Carreira do projeto, a psicanalista Sirley Carvalho. As histórias de
cada uma delas, integrantes deste universo, são contadas por capítulos nas 272 páginas da
publicação, que tem a chancela da Editora Leader, pioneira na busca pela igualdade de
gênero.

“Por meio do livro Moda Alegre podemos mostrar para outras mulheres em diversas localidades do País, sua potência e possibilidade de pensar o empreendedorismo, mudando suas realidades e de suas comunidades”, enfatiza Tainá Vidal.

No livro são apresentadas as trajetórias dessas guerreiras, que têm a coragem e a inspiração
em seu DNA, características fundamentais para quem deseja empreender, seja no ramo que
for. Suas histórias de superação, através da arte de costurar e da busca pelo empreendedorismo, são abordadas como cases reais, demostrando que é possível a essas mulheres conquistarem espaço e efetiva participação no mercado de trabalho. O exemplar traz o caminho percorrido de uma por uma, expondo seus percalços, desafios e preconceitos, bem como as diferentes estratégias que tiveram de aprender e colocar em prática para alavancar seus negócios.

A obra estará à disposição na livraria Cultura, pelo valor de R$79,90, ou pelos QR Codes das
coautoras, que podem ser acessados diretamente em suas redes sociais, e, neste caso, com
percentual de 15% revertido para elas. É possível ainda solicitar o livro pelo @modaalegre. Já
instituições públicas e privadas, que quiserem adquirir os livros do Projeto Moda Alegre para

divulgar o programa, e, assim, colaborar com sua continuidade, podem comprar por lotes. A
venda é diretamente pelo Instagram, por meio do direct, e site do Moda Alegre https://modaalegre.com.br/. A edição conta também com embaixadoras, que investiram
financeiramente, possibilitando que a publicação se tornasse realidade, além de empresas
patrocinadoras, que acreditaram na firmeza dessas e de tantas outras representantes do sexo
feminino que virão, de vencer na vida e se tornarem capacitadas e donas de seus próprios
negócios.

“Trabalhar em prol do empreendedorismo feminino é acreditar na força das mulheres,
que, por meio dessa oportunidade, contribuem para suas comunidades e para a
economia do País. É uma iniciativa que tem o poder de nos surpreender a cada dia,
tendo, sempre, algo novo a ser desenvolvido”, evidencia Sirley Carvalho.
Projeto Moda Alegre – O programa de empreendedorismo social “Moda Alegre” começou a
ser concebido em 2017, sendo oficialmente lançado em 2019, culminando, agora, com a
publicação do livro homônimo. O Moda Alegre “trilhas de conhecimento” é um projeto de
capacitação profissional, de educação socioemocional, que potencializa a economia circular,
colaborativa, liderança feminina e desenvolvimento local. A iniciativa atua com base em três
pilares concomitantemente: educação, geração de renda e valorização pessoal.
Na dimensão valorização, são trabalhados o valor e a história delas como mulheres,
potencializando, assim, suas aptidões de empreendedora e profissional. Ainda é abordado o
valor geracional da profissão de costureira, ressignificando essa habilidade, fortalecendo,
desta forma, o potencial do RS, que consegue ter a cadeia completa da moda, alavancando,
desse modo, esse tão importante setor integrante da economia do estado.

SERVIÇO:
O quê: Lançamento do livro “Moda Alegre”
Data: 05/09/23
Horário: 17h
Onde: Theatro São Pedro (Praça Mal. Deodoro S/N – Centro Histórico – Porto Alegre/RS)

read more
Literatura

Percorrendo territórios, publicação Indígena Bilíngue tem lançamento em Porto Alegre

Teko Jexauka – ensinando nosso modo de ser – crédito Dani Eizirik (6)

O impresso “Teko Jexauka – ensinando nosso modo de ser”  (Riacho, 32 págs., R$10,00) reúne apalavrares da oralidade, desenhos, fotos e colagens do trânsito no tempo e nos territórios da Tekoa Mymba Roka e Tekoa Yv’a (SC) e Maquiné (RS). Na parceira do artista Daniel Kuaray Papa, com liderança espiritual, jovens da aldeia e escola da comunidade, a publicação-ponte compõe parte de uma caminhada na tradução de saberes junto a Dani Eizirik e Gabi Bresola, olhares sobre a educação autônoma e a arte guarani na cultura contemporânea.

 O lançamento acontece em Porto Alegre, no dia 19 de agosto (sábado), às 9h, na Banca do Meio da FAE – Feira dos Agricultores Ecologistas (Banca do Meio: Rua José Bonifácio). A atividade começa com a presença do autor Daniel Kuaray Papa e continua às 10h com roda de mate e troca de ideias. A publicação bilíngue português/guarani estará disponível para a venda no site do selo Riacho e Ombu (em formato digital) e na livraria Via Sapiens (Porto Alegre) e Banca Tatui (SP). A distribuição da publicação começou pelas comunidades e seus territórios, passando por aldeias guarani antes de chegar na cidade e internet. O percurso de lançamento formou rodas de conversa nas aldeias Tekoa Mymba Roka, Tekoa Yv’a e Tekoa Itaty (SC), Guyra nhendu, Takua Hovy e Jatai’ty (RS). Também estão previstas ações presenciais em agosto, em comunidades indígenas de Santa Maria (16) e Viamão (18) no RS, e nas cidades de Porto Alegre (19) e Florianópolis (SC). “Eu tava refletindo ontem a noite, para expandir – quando a arte é tudo, eu queria mostrar qual é o segundo, qual o terceiro, qual o quarto… porque quando falo ‘arte é tudo’, vem a linguagem, vem a história, a ciência, as geografias, tudo, tudo”, avalia Kuaray no capítulo intitulado Tudo, que abre a publicação. “Pra mostrar como é a arte (…), eu tava só refletindo. Não sei como expandir esse conhecimento para não-indígena e próprio guarani no mundo perceber que todos somos artistas”, conclui. Perspectivas  sobre educação, arte, saúde, território. Tradução de saberes. O trabalho resulta de uma caminhada de criação coletiva e participativa, com imagens multiplas e transcrição da oralidade, encontros, desenhos e registros fotográficos junto a jovens da aldeia entre 2019 e 2023. A frase Teko Jexauka que dá título ao impresso primeiro foi traduzida como “mostrando o cotidiano da aldeia” e depois “ensinando nosso modo de ser”. Na última noite do projeto os realizadores começaram a entender Teko Jexauka como “o próprio estado de abertura”, “a cultura de se abrir para o novo”, “o encontro como processo de transformação”. O texto inclui ainda um pequeno glossário e um guia de como ler as palavras guarani mbya. A proposta da publicação em formato de jornal é “traduzir o cotidiano da aldeia” e inclui o transitar pelos territórios e suas práticas: a poesia do escutar, do colocar o corpo. O processo de edição foi parte presencial, com impressos, e trocas por mensagens via celular, mas foi sempre no encontro, que se manifestaram as imagens e palavras mais vivas, segundo os produtores da publicação. E isso se reflete no desenho como cultivo de territórios e atividades, na abertura para brincadeira, para a constante adaptação do planejamento, e os diferentes estados de espírito pessoais e comunitários. Projeto realizado através do Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura 2019 – Povos Indígenas, Fundação Catarinense de Cultura e Governo do Estado de Santa Catarina.

Serviço: Impresso “Teko Jexauka – ensinando nosso modo de ser” (2023) Riacho: 32 págs., R$ 9,00 – Bilíngue: português e guarani mbya; Sessão de autógrafos: 19 de agosto (sábado), na FAE – Feira dos Agricultores Ecologistas (Porto Alegre: Banca do Meio | Rua José Bonifácio), às 9h;  Onde comprar (digital): Riacho ou Ombu Livrarias: Via Sapiens (Porto Alegre) e Banca Tatui (São Paulo); Informações: tekojexauka@gmail.com | https://riacho.me/

read more
Literatura

Amor e traição na alta sociedade brasileira do início do século XX

Design sem nome (6)

Com uma abordagem analítica a momentos marcantes da história do Brasil, o escritor Aliel Paione lança Sol e Solidão em Copacabana, uma saga de amor, ambição e solidão, ambientada em um cenário político turbulento na primeira metade do século XX. Com o terceiro volume, ele conclui a trilogia ficcional que conta a trajetória de Verônica, frequentadora da alta sociedade do Rio de Janeiro entre as décadas de 1910 a 1940.

O autor entrelaça a busca da protagonista por amor e realizações a fatos relevantes da política do país. Depois de viver um triângulo amoroso envolvendo a própria filha, Henriette, Verônica precisa lidar com a escolha ambiciosa de João Antunes. Dividido entre o amor de ambas, ele se encanta pela luxuosa vida da sedutora Riete.

Paione insere os protagonistas nos bastidores do poder em um período de intensas transformações que envolveram a tentativa de independência econômica, a industrialização e a modernização do trabalho no Brasil. Com uma narrativa fluida, o escritor apresenta os desdobramentos políticos que levaram ao agravamento da crise após o retorno de Getúlio Vargas ao poder e passeia pelos acontecimentos até o suicídio do presidente.

— Até quando, Riete, este país rico conviverá com a imensa desigualdade social, com o sofrimento dos humildes e com a prepotência dos poderosos? Até quando prevalecerá o espírito do relho nas costas dos negros, metáfora do que está introjetado no inconsciente da sociedade brasileira? Daqueles que se julgam brancos e branquinhos de cabelos bons? Quando essa gente pretenciosa perderá esse ranço e será menos ignorante e mais solidária? — indagava João Antunes.

Sol e Solidão em Copacabana, p. 436

Em Sol e Solidão em Copacabana, o autor traz um desfecho surpreendente para a trama e possibilita uma leitura independente da obra. As conturbadas relações amorosas evidenciam a complexidade do ser humano, em que sonhos, conquistas e fracassos associam metaforicamente a história brasileira à vida dos personagens. E a busca dos leitores por entendê-los representa, também, a vontade de compreender e melhorar a realidade do Brasil.

Ficha técnica

Título: Sol e Solidão em Copacabana
Autor: Aliel Paione
Editora: Pandorga
ISBN:
 978-65-5579-225-6
Páginas: 632
Preço
: R$ 34,90
Onde encontrar: 
Amazon

Sobre a Trilogia do Sol

Os livros “Sol e Sonhos em Copacabana” e “Sol e Sombras” correspondem aos volumes 1 e 2 da Trilogia do Sol, respectivamente. A saga retrata momentos emblemáticos da política brasileira e entrelaça a história do país a personagens que vivem uma intensa jornada em busca do amor.

Sobre o autor

Aliel Paione é engenheiro e Mestre em Ciências e Técnicas Nucleares pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde lecionou. Trabalhou com salvaguardas nucleares na estatal Nuclebrás, no Rio de Janeiro (RJ), e foi professor de Física na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). É autor de “Sol e Sonhos em Copacabana” e “Sol e Sombras”. A pedido do consulado dos Estados Unidos, em São Paulo, as obras da trilogia integram o acervo da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, em Washington.

read more
Literatura

Dudu Sperb lança o livro infantil O Reino do Arco-íris

f3ewfewfewrfewrefwfewefwfew

O livro narra a história de sete fadinhas de sete cores, vindas de sete reinos diferentes, que saem à procura do Reino do Arco-íris. Nessa viagem, junto à alegria das cores, lindas paisagens se revelam e elas descobrem a graça das diferenças e a força da união.

Sobre isso, o autor comenta: “A diversidade é que faz do mundo um lugar bonito e interessante. As crianças têm esse entendimento de forma espontânea, pois se interessam por tudo. A união é algo que elas também compreendem e experienciam no seu universo, seja em casa, na escola, na pracinha. Elas sabem o que é uma amizade, o que é querer bem ao outro e gostam de ter amigos. Então, imaginar que um ‘novo mundo’ pode ser descoberto ou criado pela comunhão de seres diferentes faz todo o sentido, é compreensível para elas. E para nós adultos é uma lembrança importante de que possuímos esse sentido de amor e respeito dentro de nós. Basta apenas resgatá-lo”.

As ilustrações foram realizadas em técnica mista, utilizando lápis, aquarela, guache, ecoline, pastel e grafite. Dudu trabalhou bastante com lápis e com pincel, mas também com carimbos, alguns que ele mesmo elaborou. Igualmente, houve ainda um cuidado com a visualidade do texto. A fonte do título, por exemplo, foi criada por ele especialmente pra esse projeto. E para o texto interno ele buscou um tipo de letra que fosse bonita mas que permitisse às crianças que já começam a ler tentarem fazê-lo sozinhas.

Além de artista visual, Dudu é músico e está compondo canções inspiradas nessa história, que serão apresentadas já nesse primeiro encontro com as crianças.

O lançamento do livro “O Reino do Arco-íris” será no sábado, dia 22 de julho, às 15h, na Livraria Paralelo 30 (Rua Vieira de Castro, 48), com um pocket show do artista.

Lançamento do livro O Reino do Arco-íris, Libretos Editora, 22 x 22 cm, 20 páginas, R$42,00, ISBN 978-65-86264-71-5, de Dudu Sperb

Dia 22 de julho, às 15h, na Livraria Paralelo 30 (Rua Vieira de Castro, 48)

O Reino do Arco-íris, do escritor e ilustrador Dudu Sperb, já está disponível nas livrarias e no site www.libretos.com.br.

DUDU SPERB

É natural de Porto Alegre, formado em Artes Visuais pela UFRGS (1986) e possui pós-graduação em Metodologia do Ensino de Artes. Ilustrou o livro/CD Comptines à jouer (edição da Aliança Francesa de Porto Alegre), e os livros Mast e o Planeta Azul (Editora da UFRGS) e Lírax e Vegaluz (Editora Cassol). Desde 1988 atua também na área da música, tendo lançado seis CDs.

read more
Literatura

Inspirada do livro homônimo de Ana Jackel, a exibição ocorreu no dia 14 de julho com a presença da escritora e elenco

JessicaKuhne (1) (1)

A noite da última sexta-feira, 14 de julho, foi especial para a escritora gaúcha Ana Jeckel, de 22 anos. O livro juvenil “Nadia Keane – O Tesouro Roubado” foi para a telona. O primeiro episódio da produção homônima, com direção de Eduardo Gil Jr, que gira em torno do universo de piratas, teve uma sessão especial no Espaço do Cinema do Bourbon Country.  Cerca de 200 pessoas conferiram o evento, que teve direito a espaços temáticos para fotos, Meet & Greet com o elenco composto por Matheus Xavier, Vitor Fraga, Miguel Michels, Mima Jeckel, Patrick Bublitz, Isadora Marchi, Catarina Titton, Claiton Soares e Rubens Santanna.

SINOPSE

Nadia Keane é uma série de livros juvenil de aventura sobre piratas. Dimitri, um garoto sem memórias, é resgatado em alto-mar pelo navio pirata mais temido das redondezas: o Nadia Keane. Agora cabe a ele sobreviver a esse mundo de intrigas e aventuras enquanto tenta recuperar quem ele foi no passado e descobrir quem quer se tornar no futuro, em um mundo onde  deve escolher entre fazer amigos ou sobreviver. Afinal, Jack lhe ensinou a primeira regra: nunca confie em outro pirata.

 A produção é da Escola de Interpretação, Michelle Azevedo, Jeane Jeckel e Ana Jeckel.

read more
Literatura

Bancos Sociais promovem feira multicultural

qwqwqwq

Há muitos anos os Bancos Sociais ingressam na rotina de instituições sociais que atendem comunidades carentes, levando alimentos e esperança de uma vida cada vez melhor. Agora, é a vez da comunidade visitar as instalações do espaço que nasceu com o propósito de apoiar e fortalecer as iniciativas do Terceiro Setor no combate à fome, violência e miséria, em um momento de integração, cultura e troca de conhecimentos. Abrindo suas portas com a 1ª Feira Multicultural da Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais (FGBS), no dia 5 de julho, a organização que abriga 14 Bancos Sociais receberá de braços abertos as pessoas que estão ao seu entorno.

Tudo foi minuciosamente pensado para bem receber a todos, começando pela temática e decoração da feira, que foram inspiradas em livros de duas autoras que participarão do evento. Usando muitas borboletas, que saíram do livro ” Panapaná: borboletas em verso e voo” (Physalis Editora), da Gláucia de Souza, e maçãs, pelo livro “6 Dezenas de Maçãs” (Editora ViviLendo), de Viviane de Gil, os elementos emergiram da literatura para dar luz a muitas atividades durante o dia cultural.

Seis escolas participarão de circuitos de oficinas educativas e culturais, envolvendo diferentes Bancos Sociais, com atividades de educação alimentar, pintura de brinquedos, e confecção de chaveirinhos com feltro. Escolas e cada aluno participante receberão kits de livros e brinquedos pedagógicos.

O público em geral terá a sua disposição livros de diversos gêneros, distribuídos gratuitamente pelo Banco de Livros, além de ter a oportunidade de participar de um bate-papo com escritoras, a assistir a um show musical e ainda receber atenção à saúde. Tudo aberto à comunidade.

Localizada no bairro Sarandi, a FGBS atende milhares de pessoas todos os dias, chegando na casa ou na organização social com diferentes abordagens, seja com alimento, com livro, com materiais de construção, com vestuário, entre outros. Diariamente, muitos beneficiários vão à sede para atividades como cursos ou projetos de Nutrição e Saúde, e muito mais.

Agora a FGBS deseja fortalecer ainda mais a relação com seus beneficiários e com a comunidade do entorno, disposta a somar novas experiências e conhecimento, em um dia de muita cultura e arte.

PROGRAMAÇÃO

Durante todo o dia o Banco de Livros disponibilizará gratuitamente títulos variados, para todos os gostos e faixas etárias, no sistema pegue e leve. Além disso, o grupo Enfermagem da Alegria, composto por acadêmicos de Enfermagem da SEG, atenderá a comunidade em um estande de cuidados da saúde, com verificação da glicose e aferição da pressão arterial. Além disso, oficinas dedicadas a alunos de seis instituições atendidas pelos Bancos Sociais farão a alegria da garotada.

Encontro com Escritoras

O Banco de Livros receberá duas escritoras gaúchas para um bate-papo, com atividade aberta a toda comunidade. Das 9h às 9h30 a autora Viviane de Gil conversará com o público sobre seu livro infantil “Conto de Aldeia” (Editora ViviLendo). À tarde será a vez da autora da obra “Reverso” (Projeto Editora), Gláucia de Souza, dialogar sobre seu livro de poemas infanto-juvenil, das 14h às 14h30.

Oficina de Pintura de Brinquedos com Tio Maicon

O Tio Maicon, do Banco de Mobiliários, ministrará duas oficinas de pintura de brinquedos aos alunos das escolas recepcionadas, uma em cada turno.

Oficina de Chaveiro de Feltro

A professora Cristiane Rosa, do Banco de Vestuários, ensinará a garotada das escolas a confeccionar chaveiros utilizando feltro, em uma oficina pela manhã e outra à tarde.

Oficina Mito ou Verdade?

Nutricionistas do Banco de Alimentos ministrarão oficinas sobre os mitos e verdades na alimentação, em uma atividade de educação alimentar.

Show com a Banda Cesmar

Com apresentação aberta a toda a comunidade, a Banda Cesmar, do Centro Social Marista de Porto Alegre, instituição social e de educação básica do bairro Rubem Berta, fará um show musical, encerrando as atividades da feira.

FUNDAÇÃO GAÚCHA DOS BANCOS SOCIAIS – 20 anos de história

A Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais (FGBS) foi criada em 2003, no Conselho de Cidadania da FIERGS, a partir da bem sucedida experiência do Banco de Alimentos de Porto Alegre, o primeiro do gênero no Brasil, criado no ano 2000. A missão da Fundação é “transformar o desperdício em benefício social”, oferecendo às comunidades carentes excedentes dos mais diversos segmentos e fortalecendo iniciativas do Terceiro Setor.

A FGBS atende a mais de 400 instituições sociais, agregando 14 Bancos Sociais: Banco de Alimentos; Banco de Computadores; Banco de Gestão e Sustentabilidade; Banco de Livros; Banco de Órgãos e Transplantes; Banco de Materiais de Construção; Banco de Mobiliários; Banco do Plástico; Banco de Projetos Comunitários; Banco de Refeições Coletivas; Banco de Resíduos; Banco de Tecido Humano-Pele; Banco de Vestuários e Banco de Voluntários.

SERVIÇO

1ª Feira Multicultural da Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais

Quando: 5 de julho de 2023

Horário: Manhã – das 9h às 11h; Tarde – das 14h às 16h30

Local: Sede da FGBS – Av. Francisco Silveira Bitencourt, 1928. Bairro Sarandi – Porto Alegre

read more
Literatura

Clube dos Editores do Rio Grande do Sul realiza o projeto Editoras Gaúchas pela Bibliodiversidade

Paula Taitelbaum foto Marco Nedeff_

Clube dos Editores do RS está realizando uma série de ações relacionadas ao projeto Editoras Gaúchas pela Bibliodiversidade. Produzida em parceria com o Banco de Livros, esta iniciativa tem como objetivo democratizar o acesso ao livro e à literatura gaúcha.

A proposta consiste na compra e distribuição de 850 livros de editoras e autores gaúchos, além de atividades que visam aproximar os autores dos leitores. Com curadoria de Clô Barcellosem parceria com Neli Miotto e a equipe do Banco de Livros, a seleção dos títulos busca oferecer um catálogo mais diverso aos leitores, bem como valorizar a produção cultural gaúcha – o projeto envolve editoras e profissionais do livro, movimentando, assim, o mercado editorial e a economia local.

Também estão previstos 9 encontros com escritores em instituições atendidas pelo Banco de Livros, levando em conta o perfil da obra e o perfil de cada instituição. Bibliotecas públicas, penitenciárias, postos de saúde, escolas indígenas, asilos e associações de pessoas com deficiência estão entre as entidades beneficiadas pelo Banco. Participam das ações, entre maio e agosto, em diferentes espaços de leitura do RS, os seguintes autores: André Cordenonsi, Clarissa Ferreira, Diego Lops, Gláucia de Souza, Gustavo Melo Czekster, Paula Taitelbaum, Rafael Guimaraens, Viviane De Gil e Wagner Pedroso.

E como forma de promover a leitura de forma mais ampla está programado um bate-papo virtual com o escritor Jandiro Adriano Koch, vencedor do Prêmio Açorianos de Literatura 2021 com o livro “O Crush de Álvares de Azevedo” (Libretos Editora). Com mediação da editora Clô Barcellos, a transmissão ao vivo será no dia 20 de junho, às 19h, pelo canal do Clube dos Editores no Youtube www.youtube.com/@clubedoseditores e o público poderá participar fazendo perguntas pelo chat.Editoras Gaúchas pela Bibliodiversidade tem financiamento do Governo do Estado do Rio Grande do Sul por meio do Pró-cultura RS FAC Publicações (Fundo de Apoio à Cultura). Acompanhe o projeto pelo www.instagram.com/clubedoseditoresrs

Clube dos Editores do Rio Grande do Sul é uma entidade sem fins lucrativos, com sede na cidade de Porto Alegre, que tem por finalidade unir os produtores de livros, promovendo ações que fomentem e defendam a cadeira produtiva do livro, respeite o leitor e estimule as novas gerações. Desde 1987, mesmo que informalmente, os editores sempre estiveram em contato, debatendo os objetivos do segmento e de seu produto, o livro. Com o objetivo de ampliar a sua atuação, o Clube dos Editores passou a existir oficialmente em 10 de abril de 2003. Integram o Clube: Arquipélago, Artes e Ofícios, Avec, Besouro Box, Cassol, Cirkula, Concórdia, Coragem, Dublinense, Edelbra, EdiPucrs, Grupo A, L&PM, Libretos, Metamorfose, Piu, Projeto, Sulina, Tomo, Vivilendo e Zouk.

Banco de Livros do RS integra o projeto de Bancos Sociais da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul. Com o objetivo de levar a leitura para comunidades onde o acesso ao livro é precário e/ou não existe, além de entregar às instituições e comunidade materiais oriundos de doação, o Banco de Livros monta espaços de leitura para escolas, creches, asilos, hospitais, presídios, associações de bairros, ongs e bibliotecas comunitárias.

read more
LançamentoLiteratura

AS DONAS DA P**** TODA

WhatsApp Image 2023-01-20 at 10.19.40 (2)

As Donas da P**** Toda reúne textos de mulheres que conseguiram revolucionar e transformar suas realidades para viver um futuro melhor e de aceitação. São histórias incríveis e de transformação com coordenação editorial de Juliana Serafim, empreendedora que perdeu tudo por causa de um erro de um cliente. Ela resolveu contar a sua própria história e de outras que assim como ela souberam lidar e ir para frente: “o sucesso não vem do conforto e sim do que você aguenta, sem desistir”, enfatiza Juliana que convidou coautoras em todo o Brasil para comporem a obra que já está em sua terceira edição. Todas elas tiveram de escolher entre suas zonas de conforto e a mudança para sobreviver.

Em Porto Alegre, o lançamento de as Donas da P**** Toda volume 3, acontece no dia 24 de janeiro, terça-feira, às 19h30min no Shopping Total.

A convidada gaúcha responsável pelo evento de lançamento é a comunicadora Andreza Vargas.  Ela estará autografando a obra juntamente com outras coautoras.  Andreza escreveu o capítulo com o título “A fórmula da alegria para falar em público”. Nesse, afirma que falar em público não é um dom e sim uma preparação. Aplicando algumas técnicas simples, é possível enfrentar o medo, agir da melhor forma e até conquistar o mundo….

Andreza Vargas é publicitária, especialista em marketing, gestão e negócios, técnica em administração de empresas. Possui mais de 15 anos de experiência em eventos e por dez anos foi atriz de teatro. É apresentadora de TV, comunicadora, narradora, mestre de cerimônias e radialista. Acredita que falar em público é o caminho para grandes conquistas e que todo mundo pode. Ela transformou técnicas práticas na Fórmula da Alegria, para que todos se lembrem de que falar em público é possível e que pode até ser divertido.

Lançamento e Sessão de Autógrafos de As Donas da P**** Toda

Coautora ANDREZA VARGAS

Editora Literare Books International

Dia 24 de Janeiro, terça-feira, às 19h30min

Shopping Total – 1º andar, próximo lj. 1027

read more
Beber & ComerLiteraturaSerra Gaúcha

Livro sobre a Região dos Altos Montes, na Serra Gaúcha, é oficialmente lançado

WhatsApp Image 2022-11-29 at 11.02.15
Na noite da última sexta-feira (25/11), uma das regiões mais promissoras do Brasil celebrou o lançamento do livro que leva o seu nome na capa. “Vinhos dos Altos Montes. Vinho brasileiro de qualidade”, de Michael Waller, foi oficialmente apresentado para mais de 100 convidados, além de autoridades, em Flores da Cunha. Na ocasião, a Prefeitura da cidade, por meio da Secretaria de Turismo, também promoveu o Encontro do Trade Turístico. 

De acordo com Waller, “A Região dos Altos Montes e suas 14 vinícolas possuem características únicas e o principal objetivo da obra é levar ao mundo a Altos Montes, bem como ser uma espécie de carta de apresentação de uma indústria que é um case de sucesso”. Quem também explanou foi o prefeito de Nova Pádua, Danrlei Pilatti, dizendo que “é uma alegria imensa alguém contar a nossa história, que é marcada pelo trabalho intenso e a forte paixão pelo vinho”.  

Por fim, para o presidente da Associação de Produtores de Vinhos dos Altos Montes (Apromontes), Filipe Panizzon, “Desde 2002 temos feito um trabalho intenso para promover nossos vinhos e o terroir marcante da Região dos Altos Montes. Mais que uma obra, o livro de Waller serve para marcar que os nossos vinhos podem ser considerados um dos melhores do mundo”. A noite também contou com o apoio de Cresol, Sicredi e Sebrae.  

O consumo de vinho cresceu fortemente no Brasil nos últimos anos e estima-se que hoje sejam mais de 50 milhões de consumidores regulares, sendo 11 milhões de novos bebedores apenas no ano de 2021. Todo esse movimento despertou maior interesse por rótulos nacionais, mas o que nem todo mundo sabe é que a maior região produtora de vinhos do país ainda é pouco conhecida do consumidor: estamos falando dos Altos Montes, situada entre Flores da Cunha e Nova Pádua, na Serra Gaúcha. 

A inquietude de Waller com o crescimento da Região, a ampliação dos rótulos de qualidade e os excelentes custos-benefícios são conferidos no livro, que pode ser adquirido com uma das 14 vinícolas da Região: Boscato Vinhos Finos, Cantina Gelain, Casa Venturini Vinhos e Espumantes, Cave de Angelina – Vinhos & Vinhedos, Famiglia Veadrigo, Fante Bebidas, Luiz Argenta Vinhos Finos, Terrasul Vinhos Finos, Vinhos Fabian, Vinhos Viapiana, Vinícola Bebber, Vinícola Mioranza, Vinícola Monte Reale e Vinícola Panizzon – o autor traz avaliações dos melhores vinhos, dicas de turismo, receitas harmonizadas (com um anexo trazendo o passo-a-passo para o leitor reproduzi-las) e muitas boas histórias das famílias produtoras. 
read more
LiteraturaSerra Gaúcha

“Meandro, A desordem do amor”

Mirannda Ely e as duas primeiras obras

Depois de São Paulo e Europa (França, Espanha e Portugal), a escritora Mirannda Ely lança seu segundo livro da Trilogia Paris sans Eiffel em lugares como Mendoza/AR, Rio de Janeiro/RJ, Canela/RS, Gramado/RS, Curitiba/PR e São Paulo/SP novamente, entre outros, ao longo de todo o ano de 2022. “Meandro, A desordem do amor” (Editora Literare Books International) apresenta uma narrativa poderosa e envolvente.
Nela, a busca pelo autoconhecimento e a reflexão sobre o amor e a entrega é o ponto principal. Mergulhando nas emoções e questionamentos de vida, onde as estrelas são os sentidos que os seres humanos têm em se conhecer. 
O romance continua não sendo apenas sobre um casal e evidencia o fluxo não linear da entrega, como um rio que nunca é o mesmo, cheio de curvas, conquistas e decepções, levando a reflexões e aprendizados por meio de tudo e de todos que cruzam o nosso caminho. As mil e uma dores envolvidas no despertar, culminando em uma única certeza: é tudo por amor.
Paris Sans Eiffel
Em 2020, Mirannda iniciou o processo de criação daquela que é sua maior e mais complexa criação até o momento. A trilogia Paris sans Eiffel apresenta inspirações naturais da autora, elementos como sedução, romance, autoconhecimento e mundo dos vinhos são inseridos na narração dos livros.
O maior desafio de Paris sans Eiffel é a narrativa em primeira pessoa. Essa característica do texto aproxima e envolve ainda mais o leitor à história. A autora deixa duas linhas distintas claras, a primeira – superficial, cheia de dor e julgamento em volta do relacionamento do casal. A segunda e principal cria o arco da história, indo a fundo nas emoções e questionamentos de vida, mostrando o verdadeiro protagonista: o amor e a busca do verdadeiro eu.
“Enquanto o primeiro livro (O desespero do desejo Bramare), envolve tesão, sedução, elegância e o desejo ardente, a segunda obra (A desordem do amor Meandro), ainda que escrita no mesmo período, tem uma carga mais lenta, tem muita reflexão, psicanálise e autoconhecimento”, diz Miranda.

Adquira seu livro autografado direto com Mirannda pelo Instagram @paris_sans_eiffel ou no WhatsApp 54 999931888.

Lançamentos em Gramado e Canela das 17h às 19hDia 25 de julho – Abstrato Wine BarAv. das Hortênsias, 1304 Gramado RSDias 26 e 27 de julho – Chez Lys BlancAv. Osvaldo Aranha, 437 Canela RS

read more
1 2 3 6
Page 1do6